sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Zumbi do Haiti

Mortos vivos sempre são assuntos interessantes,vemos em filmes, jogos, series de televisão e até pessoas drogadas agindo como zumbi, mas será que isso é realmente possível ?

Em 1937, a folclorista, antropóloga e escritora Zora neale hurston viajou até o Haiti para fazer uma pesquisa sobre o folclore local, lá ela encontrou algo bastante estranho, uma mulher foi encontrada vagando pela rua, e fez seu caminho até uma fazenda que alegava ser de seu pai, os proprietários da fazenda identificaram a mulher como Felicia Felix mentor. E o que há de estranho nisso ?  bem, o que intrigou a folclorista foi o fato de que a mulher havia morrido e enterrada em 1907 com 29 anos, Felicia foi enviada a um hospital do governo e o medico que a consultou descreveu seu comportamento : explosões de risos sem emoções, falava de si mesma em primeira e terceira pessoa, havia perdido a noção do tempo e era bastante indiferente do mundo ao seu redor.


Hurston fotografou a ‘zumbi’ e alegou que esse fato ocorreu por causa do uso de uma poderosa droga psicoativa por parte das testemunhas , mas não conseguiu obter mais informações.

Em 1982, o etnobotânico Wade  Davis viajou para o Haiti e em suas investigações afirmou que uma pessoa pode ser transformada em zumbi, se injetar na corrente sanguíneas as substancias coup de poudre que contem uma poderosa neurotoxina chamada tetradotoxina (TTX) e uma poção   drogas dissociativas tais como a datura , essas substancias associadas poderiam levar a pessoa a um estado de morte e ficariam inteiramente sujeito a vontade  do bokor (Bokor são feiticeiros da religião vodu que praticam magia negra e magia                     benevolente). 
Davis descreveu que o processo começava com um estado inicial de morte, com animação suspensa, seguido pelo re-despertar, normalmente depois de ser enterrado em um estado psicótico.
Wade Davis apresentou o caso farmacológico de zumbis em dois livros, A serpente e o arco-íris (1985) e passagem das trevas : a etnobiologia do zumbi do Haiti  (1988).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário